Eterno retorno

 

Na órbita da estação espacial, o captador de Dyson devorava a luz solar nutrindo as veias da grande civilização. Os cientistas responsáveis pela sua manutenção eram poucos, e tão espalhados pela colossal circunferência, que nunca se viram antes.

Um deles via aos seus pés o abismo de calor e acima o vazio interminável. Há muito, ansiava pelo retorno ao seu planeta natal. Viajava a velocidade do som pelos trilhos em busca de fissuras. Então uma voz o alcançou e ordenou.

– Pare, pare!

Parou completamente seu veículo e olhou para os lados em busca da fonte da voz. Seria uma ilusão, pensou. Alguém veio por trás e varou seu peito com um objeto cortante, quente e cauterizante. Pode ver antes de morrer que era ele próprio com mais barba.

O homem removeu o traje procurou uma cicatriz. Nada. Entrou no veículo abandonado e saiu em busca do próximo.

WilburD.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s