Distopia#03 (Reboot)

A noite, naquele mesmo dia, na casa de Sasha e Duncan.

 

Quem aquele velho filho da puta pensa quem é? Eu fiquei seis meses fazendo aquele software! Seis meses sem sair, seis meses na frente do computador! Eu vou foder com a vida desse velho! Vou mesmo  vender mesmo as informações que tenho sobre como ele cuida dos negocios!! – Sasha mais uma vez tentava acalmar a amiga, mas estava realmente difícil. – Melhor não…Não tente dizer que eu não me sentirei melhor fazendo isso por que eu me sentirei! Não ia dizer isso… Ia perguntar se vai resolver. Aaah vaai! A menos que você saiba como vou conseguir 120 mil Créditos até Sabado. Eu vou triplicar as operações de implantes e … – Pffff!!  Cai na real! Essa era minha última esperança. Eu ganho pouco, Duncan tá desempregado e você precisaria socar implantes em metade da cidade pra conseguir 120 mil!!!Eu posso… –  E quer saber? Pra me safar eu tenho que ferrar a vida de outras pessoas com essas porcarias? – Não mesmo! Prefiro ferrar a vida daquele velho!Só estou dizendo que… –  E não vem me dizer que isso não é digno! Meu meio de conseguir a grana é mais digna que a sua que cria vícios nas pessoas! – Sasha se calou mordendo o lábio inferior, enchendo os olhos de lágrimas correu para o quarto. – Acho que você pegou meio pesado… – Alertou Duncan.- Alguém precisava dizer a verdade.Ela só estava tentando ajudar. -Duncan pensou em dizer algo mas a amiga foi mais rápida. – Vai também me dar lição de moral? Não-não, e-eu não. – Respondeu gaguejando. – Que bom, porque estaria perdendo seu tempo. Agora me empreste seu computador, huh?

 

Madrugada de Segunda para Terça-Feira, 02:22 pm.

Quanto conseguimos?_20150702_041514 Perguntou Duncan. – Vendendo na rede os relatórios dos humanos modificados, Andros,  implantes cibernéticos e dos Necroids… 60 mil créditos. – Respondeu ela verificando o sistema ao mover os arquivos suspenso a sua frente em placas holograficamente visuais. – Uau! Tudo isso e é recém Terça! – Comemorou o francês. – É, mas ainda não é tudo. – Lembrou. –  Ainda falta a metade. E do jeito que está a coisa… Não tenho mais informações para por a venda. – Duncan encolheu os ombros sem saber o que dizer. Ela prosseguiu. – Sabe o que me chamou a atenção? Todos os relatórios foram vendidos ao mesmo comprador.E o que tem de ruim nisso? – Indagou Duncan. – Muita informação importante nas mãos de uma só pessoa pode ser perigoso… – Perigoso é dono da Neon Noir! – A garota riu, bizarramente seu amigo estava certo. –  Não sei mais o que fazer... – Confessou ela. – Ainda tenho mais 60 mil créditos para conseguir. – Duncan em pé passava a mão pelos cabelos descoloridos, pensando em algo para a ajuda-la, foi então que do monitor virtual um dialogo saltou da tela holográfica.

 

T: Foi você que vendeu os relatórios das megacorporações?

 

Eu – Sim.

 

T: Você faz outros serviços ou apenas vende informações?

 

Eu: Depende quais serviços são esses.

 

T: Eliminar replicantes. Pago 150 créditos.

 

Ela olhou para Duncan, que assustado fez um sinal de negativo. Ela respondeu digitando.

 

Eu: Sim.

 

T: Excelente! Tem arma própria?

 

Eu: Não.

 

T: Mas que tipo de prestador de serviços é você? Tudo bem, eu empresto a arma, mas o aluguel e a munição serão descontados do seu preço.

 

Eu: Certo.

 

T: Passe na avenida 29 no prédio 32 as quatro da tarde. Cederei a arma carregada, e mais dois cartuchos de munição reserva que serão descontados apenas se usar. Também passarei mais informações sobre o replicante. Até breve, e não se atrase.

 

Eu: Ok.

 

T: Qual seu nome?  Não o real, o apelido que usa para negócios.

 

Ela demorou a digitar, pensou em algum mas todos pareciam idiotas demais. Então lembrou da conversa na Neon Noir e a dica de Duncan, tudo parecia fazer sentido, digitou;

 

Eu: X-9

 

T: Que tipo de apelido é esse? Não importa. Me preocupo que complete o serviço. Até amanhã, X-9.

 

Terminando a comunicação Duncan chacoalhou a amiga pelos ombros. – Você tá doida?Estaria doida se não aceitasse o serviço. São 150 mil créditos, com o que já tenho cobre a divida e ainda me sobra! –  Falou, se libertando a força. – Mas você vai tirar a vida de uma pessoa!!De um replicante. – corrigiu. – Todo mundo sabe que replicantes são apenas formas robóticas orgânicas. São artificiais, não tem alma. E pelo que saiba não tem nenhum lei que impeça de matar uma forma orgânica robótica. Acho que isso nem se configura como “matar” e sim “aposentar”. – Duncan olhou sério, dizendo. – Tudo bem, supondo que esteja certa… Você nunca atirou, nunca pegou numa arma. Como vai caçar esse replicante?Não deve ser difícil. Só preciso me preocupar em não desperdiçar muita munição para não ser descontada.Você está só preocupada com o dinheiro, ok se você quer se matar não conte comigo. – Saiu do quarto de hospede mas parou na porta a pedido da garota. – Duncan… Não conta nada para a Sasha ok? – Duncan não disse nada, apenas saiu de vez do quarto. –

 

[Saldo atual:Ç$O  60,000  [Sessenta mil Créditos online]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s