Distopia – EP.#19 – Nada a oferecer.

Screen_Shot_2013-01-11_at_8.45.51_AMPosicionada a frente do edifício, ficou a observar, não havia beleza no lugar, calçada úmida e suja, fachada pichada, outros prédios o comprimem e oprimem, impedem a chegada da luz, o pouco que o sol consegue brilhar, a arquitetura antiga reformada dá um aspecto industrial e sem vida a algo que deveria ser acolhedor. A vizinhança também não é das melhores, mendigos e bêbados dividem as avenidas, algumas vezes uns trombadinhas também. Como todo estabelecimento que tem vidraças, ostenta propagandas virtuais e noticiário como uma tela em suas janelas, ou seja, informação (e poluição) visual a todo instante, entretanto elas também são um terminal para hackers, ao menos para os bons. Bastou ela passar as palmas pela superfície do vidro e com suas habilidades em poucos minutos transformou aquilo num grande touch screen.Touch “Eu consegui, me encontre na frente do estúdio” dizia a mensagem enviada para Melanie por intermédio do “display” improvisado. Convocada, Melanie rapidamente chegava ao local. A porta em formato industrial, de aço reforçada, precisava de um tipo diferente de chave, um cartão eletrônico que permite selar ou abrir a entrada. – Aqui está a “chave”. O keycard do prédio, ele é seu. – Disse X-9 – Parabéns garota prodígio, rs. Não espere uma medalha, não fez mais do que sua obrigação. – Provocou Melanie. X-9 não expressou nada e prosseguiu – Agora quero falar sobre o plano, minhas fontes pela internet me levaram a informação de que um armazém da está cheio de androides, vamos hackea-los e tomar para nossas missões mais perigosas, não há porque arriscar nosso pessoal.Calma lá! – Protestou Melanie. – Segura o coração, gênio da informática, me conta isso depois, agora vamos comemorar! Por que essa cara? – A garota de moicano franziu o cenho respondendo. – Eu não tenho o que comemorar! Vou para casa então, estou cansada, depois da sua festinha conversamos! – Abruptamente X-9 deu as costas, mas antes de sair Melanie segura seu braço impedindo que prosseguisse, advertindo com um olhar maligno. – Relaxa, você me ouviu, vamos comemorar! A-go-ra! – Por outro lado a hacker olha para a mão segurando lhe segurando e devolve o olhar para a líder, puxando o braço. – Não me teste! Não abuse da sua sorte! O estúdio é seu mas não sou sua propriedade, eu disse que vou para casa! – A passos largos ela definitivamente dá as costas para Melanie, que de longe provoca. – Ok! Mas só porque quero, viu? Hehe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s