Distopia – EP.#04 – Batismo de fogo.

PeeBoy nem respondeu, o restante da gangue rezou, os mais covardes choramingaram. A voz mecanizada do guarda repetiu. – Rendam-se, tem cinco segundos: Um, dois… – O pânico foi aumentando e os novatos deixaram seus teclados conectados para se esconder atrás de uma parede, menos X-9 que estava disposta a proteger a conexão, mas… – Quatro… Cinco …

A primeira bala rasgou o vento e muitas outras vieram depois dessa. Os teclados foram reduzidos a pó, menos o de X-9. A sorte da jovem não iria durar a noite toda, os guardas recarregavam as armas e PeeBoy dialogou com Duncan. – Eles não atiraram para matar, foi um aviso. Sabe o que devemos fazer não é? – Duncan concordou positivamente com a cabeça mas antes de pensar em agir o líder saltou da proteção. Tão eficiente que foi visto apenas o visor do capacete do guarda sendo destruído por algo invisível e de rapidez sobrenatural.

Seu colega ao lado apertou o gatilho tentando alvejar a ameaça, sem certeza de sucesso.  – Andróides? – Retrucou Duncan de longe ao ver a face robótica sob o visor despedaçado.

X-9 se proteja!Ordenou PeeBoy. – Mas o vírus…Esqueça o vírus! – A interrompeu puxando-lhe pela mão. Com as armas apontadas o tiroteio recomeçou, mas os dois já estavam protegidos atrás da parede de concreto e aço que castigada pelos tiros servia de abrigo inicial a PeeBoy. Uma poça vermelha se espalha aos pés deste – Não se preocupe… É o mínimo por ter cometido o… Erro que nos levou a morte… Ao menos com as balas voltadas á nós… Seu teclado vai despejar o vírus… Só lamento que nossa gangue não tenha sido batizada…Espere! – Disse ela – Você não errou, a segurança é informatizada, eles são robôs, eu posso hackea-los!Como? Os teclados foram destruídos, e o único inteiro está colocando o vírus. – Comentou Duncan – Tem um celular? – Afirmação. – Me passa! – Conclui ela. O barulho de projeteis era infernal, no entanto seus dedos não tremeram no celular. Com mãos de cirurgiã, em um minuto ela descobriu a senha do sistema reserva de segurança do prédio, em dois desbloqueou, em três desativou os andróides. E por dentro se condenou: “Três minutos? Já fui mais rápida.” As balas cessaram e todos respiraram aliviados. Por fim X-9 avisou: – 100% concluído, o vírus já está ativado. Hora de cair fora daqui, pessoal!

#Cyberpunk

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s